A Escola do Desenvolvimento?

“A educação é fundamental para o desenvolvimento de uma nação” em muitos discursos ouço essa frase, acredito que já se tornou clichê de políticos e supostos defensores de uma educação de qualidade, mas gostaria de me ater a uma situação específica que chama minha atenção há algum tempo. Primeiro: o quanto em eficiência a escolarização de uma determinada região ou mesmo de um município, torna-se significante para o seu desenvolvimento. Segundo: por que as crianças e adolescentes do município de Buritizeiro localizado no Norte do Estado de Minas Gerais, sentem tanta atração pelo ensino público do município vizinho de Pirapora.

Buritizeiro é um município brasileiro localizado no Norte do Estado de Minas Gerais, com uma população de aproximadamente 29.000 hab. (IBGE 2010) com uma extensão territorial de 7.232,00 km² é o quarto maior do estado, distante da capital Belo Horizonte 360 km e 500 km de Brasília-DF tem por vocação o agronegócio e é potencialmente turístico. Limítrofe com o município de Pirapora, com população de aproximadamente 52.000 hab. (IBGE 2010) com aproximadamente 500 km², possui uma economia pujante, com setor hoteleiro bem definido, grandes redes de supermercados, um número considerado de serviços, típico município de médio porte. Em comum, ambos são banhados pelas margens do Rio São Francisco, que separa os centros urbanos (linha reta) 660 metros um do outro.

Voltando a primeira questão, não tenho propriedade e conhecimentos suficientes para estabelecer e desenvolver um argumento que seja pautado em dados estatísticos, portanto não pretendo dizer nada que soa como verdade absoluta, talvez depois de muita leitura e debates sobre o tema. Porem, a questão me instiga a pensar no caso do município de Buritizeiro e o peculiar deslocamento sazonal de sua população estudantil. Em números não reais acredito que ocorra em média um deslocamento diário de aproximadamente mil (1.000) estudantes apenas do ensino básico, não levando em consideração as escolas particulares. Outro aspecto que contribui ainda mais para os questionamentos, quando levo em conta a mobilidade, e a bicicleta aparece em primeiro lugar como veículo, depois o transporte público (ônibus) acompanhado do particular (vans) e em ultimo os pais que trabalham em Pirapora e ao mesmo tempo transportam os filhos a escola.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s