Não é acaso é resultado

15caa1e48bdd940827d4db498fb41811.509x317x1

          Vivemos em cada “tempo” momentos de crise, seja ela econômica, política, ambiental ou emocional, não importa, seja ela qual for produz consequências significativas na formação da sociedade. Em Buritizeiro, Norte do Estado de Minas Gerais não é diferente, uma população de quase trinta mil habitantes (60,5% entre 15 e 64 anos, IBGE 2010), sofre com os efeitos massivos da evolução dos problemas globais. Mas a questão esta em como, cada pessoa, cada indivíduo reage e se posiciona diante dos fatos. Não é segredo para ninguém que os índices de criminalidade em todo o mundo são altíssimos, concordo que os indicadores e critérios utilizados para absorver os dados são insignificantes diante do universo do problema, porem quando nos aprofundamos em um contexto específico podemos associar questões pertinentes.

          E de conhecimento de todos os últimos acontecimentos em Buritizeiro (assaltos a mão armada, roubos e assassinatos) e a instauração da sensação de insegurança total. Mas o que provocou perplexidade na população, os assassinatos de duas grandes personalidades de renome na cidade, que não foram os únicos, mas os que provocaram maior comoção social, pela brutalidade e perversidade, decorrendo disso uma grande mobilização policial. Todos ficamos assustados, surgiram teorias, hipóteses e muito “blá,blá,blá´…” Os defensores da ordem e da justiça logo se prontificaram em “exterminar” a ameaça. A ameaça, sem generalizar dita por uns “São as Drogas!” “É a família!” É a falta de Deus!” muito se falou, muito se ouviu, e até outrem nada se havia feito. Detalhe: uma menção honrosa ao Rotary Club de Buritizeiro e sua “Caminhada pela Paz”. Eis que surge o Capitão, prende os meliantes, e devolve a paz e a tranquilidade a nossa querida, pequena e pacata Buritizeiro. Até gostaria de encerrar assim, final feliz! é sempre melhor, mas na verdade, o que mais preocupa são os números né? se duas pessoas não pagarem os impostos, não vai fazer diferença afinal, ou seria o mesmo que dizer que se morrem dois ou três não tem problema pra estatística.

Charge - final da guerra Iraque

          Meus sentimentos, sentimentos sinceros aos que perderam seus entes queridos, mas meu pesar mais preocupado é para a juventude de Buritizeiro, morta e sepultada, esquecida e completamente abandonada, quero evidenciar e antes que os governistas de plantão venham encher as “timelines” da vida de comentários, que não estou defendendo nenhum partido político, ou pessoa específica de direito, nem se quer minha própria condição, é um desabafo, e um pedido de socorro aqueles que não conseguem ser ouvidos, que gritam em CAIXA ALTA, mas são ignorados veementemente. Não quero dizer o que devem ou não fazer, mas façam! Os jovens daqui não são bandidos, só não encontram respaldo, o mundo do crime é uma porta loga ali, é dever de todos fecha-la, mas principalmente abrindo outras, sejam elas o esporte, a arte, a música, a educação e cultura. Por favor, Obrigado!    

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s